Caminhoneira coordena grupos de motoristas no WhatsApp e incentiva participação em greve

Caminhoneira há 25 anos numa profissão majoritariamente masculina, Selma Regina Santos, 48, convoca apoiadores ao protesto contra o custo do diesel online. Ela é criadora de três grupos no aplicativo de mensagens WhatsApp: Para Frente Brasil, Siga Bem Caminhoneiro e Rainha dos Caminhoneiros –este último em sua homenagem.

Casada com o também caminhoneiro Ivo Evangelista, 69, eles contam gastar, numa viagem de cerca de 700 km, entre Curitiba, onde vivem, e o Rio Grande do Sul, cerca de R$ 1.100 em diesel, isso sem contar outros custos da viagem. O casal faz transporte de mudanças, peças de carro e tecidos, a depender do contratante.

“De Foz do Iguaçu a Curitiba são dez pedágios e a pista ainda é mal feita. Os valores também mudam. Você passa lá e 15 dias depois, quando volta, está outro preço”, diz Selma.

E a rotina nas estradas tem outras agruras, como dormir no chão do baú e na boléia do caminhão. “A gente lava a roupa no banheiro posto, estende dentro do baú, faz comida no chão. E quando fica doente, muitas vezes não tem hospital ou farmácia perto. Isso quando não dá defeito no caminhão…”

Deixe uma resposta