Sargento chora em depoimento e admite ter matado esposa

O sargento da Polícia Militar Ney Jerfeson, principal suspeito de ter assassinado sua espoa, Rosivânia Maria da Silva, se apresentou na Divisão de Homicídios e Proteção à pessoa (DHPP), hoje à tarde. .

Rosivânia foi morta na madrugada da quarta-feira (16), por volta das 3h, na calçada de sua própria casa, localizada na Rua Raimundo França, Quintas, Zona Oeste de Natal. De acordo com a delegada Patrícia Pas, o principal suspeito é o sargento da Polícia Militar.

Segundo uma vizinha que não quis se identificar, Rosivânia da Silva morreu na calçada. Ao longo da noite, a vizinha ouviu cerca de 3 tiros, seguiu até o portão de sua casa e viu o corpo da vítima. Antes disso, a vizinhança conta que não foram ouvidas discussões, nem brigas.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e esteve no local. Rosivânia Maria chegou a ser socorrida mas não resistiu enquanto seguia para o Hospital Walfredo Gurgel.

Policial estava casado com vítima há 14 anos

Casados há 14 anos, o sargento tinha um histórico de violência contra a mulher, de acordo com o irmão da vítima. Há cinco anos, Rosivânia prestou queixa na delegacia contra o esposo. Ameaçada, retirou a queixa logo depois.

A Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve no local do crime para investigar e apurar o que aconteceu, até agora, não se sabe o paradeiro do Sargento da PM e principal suspeito do crime.

Indignada, a mulher que preferiu não se identificar, disse ”Rosivânia era uma mulher trabalhadora e dona de casa, não merecia isso”. A vítima deixou um filho, de outro relacionamento.

Mais informações em instantes.

Deixe uma resposta