Noticias

RN registra 13 mil tratamentos contra glaucoma na rede pública de saúde em 2022

Estado é o quarto do nordeste e o sétimo no país com maior média anual de tratamentos. Doença é a maior causa de cegueira evitável no mundo, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

O Rio Grande do Norte é o quarto estado do Nordeste e o sétimo do país com maior número de tratamentos de glaucoma, registrados entre 2019 e 2023. Em média, 12,2 mil potiguares passam por procedimentos contra a doença anualmente no Sistema Único de Saúde (SUS). O levantamento é do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

Somente em 2022, mais de 13,5 mil tratamentos foram registrados no estado.
Segundo a entidade, a doença é a maior causa de cegueira evitável no mundo. Entre janeiro de 2019 e fevereiro de 2023, médicos oftalmologistas realizaram 1,3 milhão tratamentos de pacientes, na rede pública de todo o país, por meio de medicamentos ou cirurgias, segundo o levantamento.

No Nordeste, em média, são registrados 143 mil tratamentos por ano. A região concentra o maior número de tratamentos. Na média anual, o Rio Grande do Norte fica atrás apenas da Bahia (56,8 mil), Pernambuco (32,8 mil) e Paraíba (18,2 mil).

Considerando as demais regiões, o estado também fica atrás de Minas Gerais (70,5 mil), São Paulo (36 mil) e Paraná (13,8 mil).

Em 2022, houve aumento do número de tratamentos em todo o país. Somente no Rio Grande do Norte, o número saltou de 12.163 em 2021 para 13.505 no ano passado – um crescimento de 11%. Na comparação com 2020, o crescimento foi superior a 20%.

Também subiu o número de exames realizados nos últimos anos. Os dados ocorreram após quedas registradas durante a pandemia da covid-19.

“O resultado alcançado em 2022 reflete a existência de uma demanda reprimida que passou a ser absorvida pela rede pública. Durante a pandemia, milhares de pessoas deixaram de ser operadas de glaucoma e, aos poucos, recebem a atenção esperada. É preciso que os gestores públicos estejam atentos a esse fenômeno e fortaleçam os serviços disponíveis para o acolhimento dos casos”, explicou o presidente do CBO, Cristiano Caixeta Umbelino.
O Rio Grande do Norte registrou queda de 10,2 mil exames em 2019 para pouco mais de 5,2 mil exames em 2020, início da pandemia da covid-19. Em 2022, em uma retomada após os períodos mais graves de pandemia, foram registrados mais de 8,3 mil exames no estado.

“Esse é outro termômetro que revela como o coronavírus afetou a saúde ocular dos brasileiros. A alta no número de exames indica que muitos pacientes não conseguiram acesso à assistência durante a pandemia ou, por escolha pessoal, evitaram os serviços de saúde, na época, por medo de contaminação. Na oftalmologia, sabe-se que o diagnóstico tardio implica em perda de chances de se reduzir danos causados pelo glaucoma”, lembrou o presidente do CBO.

A doença

Segundo o CBO, o glaucoma surge em consequência do aumento da pressão intraocular, que gera perda da visão pela destruição gradativa do nervo óptico – a estrutura que conduz as imagens da retina ao cérebro. A depender do quadro do paciente, as intervenções clínicas e ou cirúrgicas podem suspender a progressão da doença, mas não são capazes de recuperar a parcela da visão já comprometida.

Ainda de acordo com a entidade, estudos estimam que de 1% a 2% da população mundial convivem com o glaucoma. 111,8 milhões de pessoas podem sofrer com a doença até 2040, em todo o mundo.

“A pressão intraocular elevada machuca o nervo óptico progressivamente, não sendo possível recuperar as partes lesadas. Assim, o glaucoma não tratado corretamente pode levar à perda permanente da visão”, explica Wilma Lelis Barboza, 1ª secretária do CBO.

Conscientização

De acordo com os especialistas, a realização de exames periódicos para aferir a pressão intraocular (PIO) deve fazer parte da agenda de cuidados clínicos da população. Sobre o tema, os oftalmologistas da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) estão promovendo uma iniciativa, em maio. O objetivo é fortalecer a ideia de que os pacientes precisam saber o valor da sua pressão intraocular (PIO), que é medida durante consulta.

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e a Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) vão realizar no próximo sábado (20) mais uma edição de um evento online pela conscientização acerca do glaucoma. O 24 Horas pelo Glaucoma acontece tradicionalmente em maio em virtude do Dia Internacional do Combate ao Glaucoma, celebrado no dia 26.

A atividade ocorrerá no dia 20 de maio), das 9h às 17h, por meio do canal do Youtube da entidade, e contará com a participação de médicos oftalmologistas, celebridades e pacientes que convivem com a doença.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo